Você já se perguntou se pode usar lâmpadas super brancas no seu carro? Essa é uma dúvida comum entre os motoristas que querem deixar o veículo mais bonito e moderno. Mas será que essa prática é permitida pela lei?

Neste post, vamos esclarecer tudo sobre o assunto e dar algumas dicas para você não ter problemas com a fiscalização. Confira! 

O que é uma lâmpada super branca e por que ela é tão popular? 

A lâmpada super branca é aquela que emite uma luz de cor branca muito clara, com tonalidade entre 4.200 e 8.000 kelvins. Ela é muito usada por quem busca um visual mais esportivo e sofisticado para o carro, além de melhorar a visibilidade noturna. 

A lâmpada super branca pode ser de diferentes tipos, como halógena, xenon ou LED. Cada uma tem suas vantagens e desvantagens em termos de custo, durabilidade e consumo de energia. 

O que diz a legislação brasileira sobre a cor das luzes dos veículos? 

De acordo com a Resolução 970/22 do Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN), a cor das lâmpadas de posição dianteira e dos faróis principais de veículos automotores pode ser branca ou amarela. Ou seja, não há uma proibição específica para o uso de lâmpadas super brancas. 

No entanto, isso não significa que lâmpada super branca é permitida em qualquer cenário. A resolução também estabelece que a substituição das lâmpadas originais por outras de potência ou tecnologia diferentes só é permitida se o uso dessas lâmpadas estiver previsto em manual ou literatura oficial do fabricante do veículo. 

Isso significa que você deve verificar se o seu carro está apto a receber uma lâmpada super branca de outro tipo, como xenon ou LED, sem alterar as características originais do sistema elétrico. Caso contrário, você pode estar cometendo uma irregularidade. 

Quais são as consequências de usar lâmpadas com cor ou característica alteradas? 

Se você usar uma lâmpada com cor ou característica alteradas, como uma lâmpada super branca mais potente ou com efeito estroboscópico, você pode ser multado pela fiscalização de trânsito. 

De acordo com o artigo 230 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), conduzir o veículo com as luzes alteradas é considerado uma infração grave, sujeita a multa no valor de R$195,23 e cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Além disso, o veículo pode ser retido para regularização. 

Portanto, não vale a pena arriscar a sua segurança e a dos outros por causa de uma questão estética. Se você quer usar uma lâmpada super branca no seu carro, certifique-se de que ela está dentro das normas legais e do padrão do seu veículo. 

Como evitar multas por uso de lâmpadas com cor ou característica alteradas? 

Para evitar multas por uso de lâmpadas com cor ou característica alteradas, você deve seguir algumas recomendações simples: 

  • Consulte o manual ou a literatura oficial do fabricante do seu veículo para saber quais são as especificações das lâmpadas originais e quais são as opções permitidas para substituição; 
  • Escolha uma lâmpada super branca de qualidade e confiável, que tenha o selo do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (INMETRO) e que atenda aos requisitos da Resolução 970/22 do CONTRAN; 
  • Procure um profissional qualificado para fazer a instalação da lâmpada super branca no seu carro, garantindo que não haja alteração no sistema elétrico ou na regulagem dos faróis. 
  • Faça a vistoria periódica do seu veículo para verificar se as luzes estão funcionando corretamente e se estão dentro dos padrões exigidos pela legislação. 

Seguindo essas dicas, a lâmpada super branca é permitida e você pode usá-la no seu carro sem medo de ser multado, nem comprometer a sua segurança e a dos outros. Lembre-se: o mais importante é respeitar as leis de trânsito e dirigir com responsabilidade. 

Esperamos que este post tenha sido útil para você. E se você se interessa por modificações no carro, mas quer evitar dores de cabeça, confira nosso artigo sobre um documento essencial: o CSV!